Coloque seu email para assinar o Site e receba notificações sobre novos posts e promoções.

O histórico de localização do Google agora é armazenado offline… ou talvez não

Google atualiza o recurso de histórico de localização no Android. Por que a mudança e como isso funcionará?

 

De todas as acusações rotineiramente lançadas à Google, há uma que alarma especialmente os usuários: a empresa pode rastrear a localização de todos os telefones Android – e até certo ponto, da Apple. A experiência sugere que a Google realmente faz isso – não apenas usando esses dados para exibir anúncios, mas também armazenando-os no Histórico de Localização e até mesmo fornecendo-os a órgãos de execução da lei. Agora, a Google promete armazenar apenas o Histórico de Localização no dispositivo. Dá para acreditar?


Qual é o problema com o Histórico de Localização?

O Histórico de Localização permite visualizar facilmente os lugares visitados e ações de usuários. Você pode usá-lo para todos os tipos de coisas: lembrar o nome daquela praia ou restaurante das férias há dois anos, encontrar o endereço de um lugar que sua cara-metade costuma ir depois do trabalho, obter novas sugestões de barzinhos com base naqueles visitados, localizar a florista que entregou o buquê surpresa para uma festa e muito mais. As diferentes maneiras pelas quais esse recurso beneficia e prejudica os titulares de Contas do Google são comumente relatadas. Não é de admirar que muitos, mesmo aqueles sem nada a dever, muitas vezes prefiram desativar o recurso completamente.

Lamentavelmente, o Google muitas vezes foi pego abusando da configuração do Histórico de Localização. Mesmo se explicitamente desativado, o Histórico de Localização ainda era coletado em “Atividade na web e de apps”. Isso levou a uma série de batalhas judiciais, perdidas pela Google. Em 2023, a empresa foi condenada a pagar US$ 93 milhões em um processo e, um ano antes, US$ 392 milhões em outro. Essas multas foram apenas uma alfinetada para uma corporação com centenas de bilhões de dólares em receita, mas pelo menos o tribunal fez a Google revisar suas práticas de rastreamento de localização.

A pressão legal e pública combinada aparentemente levou a empresa a anunciar no final de 2023 uma mudança drástica: agora, segundo o Google, o Histórico de Localização será coletado e armazenado apenas nos dispositivos dos usuários. Mas isso torna o recurso mais seguro?


Como o Histórico de Localização funciona (supostamente) em 2024?

Em primeiro lugar, verifique se o recurso foi atualizado no seu dispositivo. Como é comum na Google, as atualizações para os bilhões de dispositivos Android são lançadas em ondas e somente para versões relativamente recentes do sistema operacional. Portanto, a menos que você veja um alerta semelhante ao abaixo, é provável que seu dispositivo não tenha recebido a atualização, e a ativação do Histórico de Localização salvará os dados nos servidores do Google.


A menos que a Google tenha avisado explicitamente que seu Histórico de Localização será armazenado em seu dispositivo, é provável que ele continue sendo salvo nos servidores do Google

No entanto, se o Histórico de Localização agora estiver armazenado localmente, o Google Maps oferecerá opções para o gerenciamento centralizado de seus “lugares”. Ao selecionar um ponto no mapa, como um café, e abrir a descrição, você verá todas as vezes que visitou o local no passado, todas as pesquisas do local no mapa e outras informações do tipo. Um toque na ficha de localização pode excluir todas as suas atividades associadas ao local.

A Google diz que armazenará o histórico de cada local por três meses por padrão e depois o excluirá. Para alterar essa configuração ou desativar o histórico, basta tocar no ponto azul no mapa que exibe sua localização atual e desativar o Histórico de Localização na janela exibida.


Opções para configurar e desativar o Histórico de Localização

Uma desvantagem óbvia do Histórico de Localização offline é que não estará acessível em outros dispositivos. Como alternativa, o Google sugere armazenar um backup criptografado em seus servidores.

Tenha em mente que estamos discutindo aqui a nova implementação do Histórico de Localização, conforme descrito pela Google. A análise detalhada de como esse novo padrão realmente funciona pode revelar armadilhas e alertas que ninguém, exceto os desenvolvedores da Google, conhece neste momento.

 

Quais ameaças esta atualização elimina?

Embora o novo método de armazenamento melhore a privacidade dos dados de localização, isso não pode ser considerado uma solução única para todos os problemas existentes. Então, como isso afeta vários cenários de ameaça hipotética?

  •     Rastreando você para personalizar anúncios. É improvável que isso seja afetado de alguma forma: a Google pode continuar a coletar dados sobre lugares que você visita de forma anônima e generalizada. Você continuará vendo anúncios vinculados aos locais visitados atuais ou anteriores, a menos que desative esse ou todos os anúncios direcionados completamente. Lembre-se de que a Google não é a única empresa que rastreia sua localização. Outros aplicativos e serviços também foram considerados culpados de abusar desses dados; aqui estão alguns exemplos: um, dois e três.
  •     Hackers nocivos e ciberespiões. Esses grupos maliciosos geralmente usam spyware comercial (stalkerware) ou implantes maliciosos, portanto, as alterações no Histórico de localização dos recursos Google dificilmente os afetarão.
  •     Cara-metade ciumenta ou parente indiscreto. Será mais difícil usar um computador no qual você tenha vinculado a sua Conta do Google para rastrear sua localização. Mas, alguém ainda pode bisbilhotar silenciosamente seu telefone enquanto ele estiver desbloqueado, bem como instalar secretamente spyware comercial, como stalkerware, mencionado acima. Por isso, o mais importante são as etapas gerais para proteger os smartphones contra spyware móvel, e não as atualizações do Google Maps.
  •     Execução da lei. Isso provavelmente não mudará muito, pois, além de solicitar ao Google, a polícia pode solicitar seus dados de localização à operadora de celular ou deduzi-los de imagens da câmera de vigilância, o que é mais fácil e rápido.


Então, a atualização não ajuda muito à privacidade do usuário, não é? Achamos que, infelizmente, não. 


Como posso realmente proteger meus dados de localização?

Atualmente, restam apenas opções bastante drásticas, caso você queira impedir o rastreamento de localização. Listamos estes aqui em ordem crescente de radicalidade da medida.

  •     Use a segurança abrangente em todos os seus dispositivos, incluindo telefones e tablets. Isso reduzirá a probabilidade de exposição a malware, incluindo stalkerware.
  •     Desative o Histórico de Localização do Google e a Atividade na Web e de aplicativos, evite conceder permissões de localização a qualquer aplicativo, exceto aplicativos de navegação, desative os anúncios personalizados e use um serviço DNS que filtre anúncios.
  •     Desative todos os recursos de rastreamento geográfico (GPS, serviços de localização do Google e outros) no seu smartphone.
  •     Especialmente em viagens importantes, ative o modo de voo por uma ou duas horas ou apenas desligue o smartphone.
  •     Deixe os smartphones em casa e use dispositivos mais básicos.
  •     Em última instância, não use nenhum telefone.
  •     Viva 100% fora do alcance de rede, por exemplo, numa caverna.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bitdefender - Parceiro em destaque

500

+500 Milhões de usuários seguros no mundo todo

200

+200 prêmios de prestígio VB100

18

anos líder em segurança

13

centros globais de pesquisa e desenvolvimento

Pages

Política de Privacidade‎ / Devoluções e Garantia‎ / Entregas‎ / Pagamento‎ / Dúvidas mais Frequentes‎
© GROUP FJ SOLUÇÕES SEGURAS LTDA - 2017 - 2024. Todos os direitos reservados.
Criado por: GROUP FJ.
Tecnologia GROUP FJ.
imagem-logo